segunda-feira, 30 de abril de 2012

Uma briga entre o espírito e a carne


Eu quero voar


O denso da matéria me amordaça o espírito, e ainda que meu espírito fale mais alto não consegue vencer a couraça pesada que o reveste.
Uma batalha travada no dia a dia  me faz oscilar entre as escolhas mundanas e o chamado melodioso do espírito.
Se de um lado o espírito me dá uma visão infinita do mundo, me promete a imortalidade da alma e a beleza só concedida aos desprendidos da matéria; o mundo táctil me faz provar o gozo imediato das relações, me faz sentir o prazer fácil das conquistas, bem como a satisfação beligerante do consumo. O mundo da matéria tem efeito passageiro, sabiamente conhecido, mas nunca é  drasticamente rejeitado diante do prazer  egoísta.
Por mais que eu saiba, e por mais que eu reconheça a efemeridade da matéria me vejo às voltas com a indecisão de trocar a graça, a leveza do corpo sutil pela grosseira e arrastada roupagem carnal.  
Nessa luta titânica diária os anos correm sorrateiramente, tanto que quando olho meu par de olhos no espelho, percebo que seu brilho embaça juntamente com a carcaça cansada que se arrasta indefesa frente a ação irredutível do tempo.
Engana-se o insensato que ajunta riquezas tolas sem semear no seara do seu coração amor puro, incondicional, pois que a semeadura não é obrigatória, mas a colheita sim. O que sobrará sobre a terra senão carne tola para o banquete macabro?
Olho para o céu, caminho sobre a terra e meu espírito volita acima da terra batida, sempre na esperança de conquistar de vez meu mortal coração.
Nada mais me separa do ontem do que eu mesma, e nada, nada mesmo me separa do meu amanhã, senão eu mesma; em carne e osso.
Ouço acordes melodiosos como brisas roçando minha pele cansada, meus pés ainda se arrastam querendo voar.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Aliança x Coleira




Quem disse que é preciso coleiras, para se estabelecer alianças? Quem foi que inventou  as grades? Onde está escrito que papel assinado garante vínculos?
Frágeis são as instituições que tentam cercar o que nasceu para ser livre.
As regras estão dentro de nós, os estatutos mais respeitados, são os que nós estabelecemos e grafamos com nossa lealdade.
Não existem leis que regulem os corações, não existem algemas que aprisionem a nossa alma, nascemos para ser livres.
As mordaças incitam a corrupção, atiçam à rebeldia, quando tudo que se quer é provar o gosto do proibido, sentir o prazer que é vetado.
Não somos donos de ninguém e não temos direito de cercear a liberdade de quem escolhemos para nos acompanhar, o que não permanece conosco; não nos pertence, aliás não existem propriedades quando falamos de pessoas, mesmo nossos filhos não são nossos, são de si próprios e do mundo.
Por um tempo, que nem a nós é dado conhecer, dividimos nossa presença com quem escolhemos, por afinidade, afeto, amor ou paixão, pode ser pela vida toda, pode ser por um tempo longo ou por um espaço breve, mas em nenhum desses casos estaremos algemados uns aos outros...ou não deveremos estar, em um relacionamento saudável. 
Estabelecemos regras, que não estão em papéis, não carecem de ser vigiadas. Confiança e liberdade deveriam andar de mãos dadas, regidas pelo bom senso, porque o amor só aumenta quando regado por confiança, afeto e lealdade, não quando privado da liberdade.
Paredes e grades não prendem pensamentos, não aprisionam o sentir. O vôo pelo mundo das sensações nos fazem inteiros, complementam a bagagem da nossa alma, assim como a leitura é aprendizado para o nosso intelecto. Não há crescimento nem amadurecimento senão pelo conhecimento, pela experiência.
Temos cada um, nossas próprias regras, nosso próprio limite, e cabe a cada um de nós descobri-lo, explorá-lo para fazer  uso da forma mais qualitativa.
Nada e ninguém pode limitar nossa experiência, a cada um de nós compete saber até onde ir e como ir; o caminhar pelo mundo das descobertas exige de nós apenas discernimento; o que se aprende se dando o direito de experimentar, apenas respeitando os espaços, nossos e de outrem.
O viver nada mais é que um aprendizado diário, e transformar esse aprendizado em sabedoria, é o que faz a diferença.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Faxina




É inegável que a primeira impressão que fica é a aparência física, primeiro se olha o externo, a partir daí, se interessar ou não pelo interior é meio complicado, visto que, se a aparência física agrada, é meio caminho andado...entretanto se a aparência não for ao menos um pouquinho atrativa...morre o interesse à primeira vista.
Somos mente, corpo e alma (ou espírito, dependendo do que se diz) mas os olhos nos direcionam primeiramente para o que lhes agrada, e mormente nos deixamos levar pelo que o visual nos promete.
Com o passar dos anos a gente aprende a valorizar o templo interno, e a ele dedicar o de melhor, é onde a gente guarda as emoções, os sentimentos. E para que o nosso exterior reflita luz pelos olhos, mansuetude de gestos e palavras equilibradas, é preciso que dentro de nós haja limpeza constante, polimento e cuidados especiais.
O corpo necessita de cremes, exercícios, roupas adequadas, cuidados de higiene, mas o interior também, e tudo é uma questão de prática; quando alguma coisa não vai bem por dentro, reflete na pele, na saúde, nos relacionamentos.
O recolhimento e a prática da faxina interna, faz com que aprendamos mais sobre nós mesmos; há muita gente que se olha no espelho e não se vê, que corre atrás dos modismos preocupados com uma ruga no rosto...sem notar o quanto a alma está enrugada. A maioria perde horas escolhendo uma roupa que possa apresentar melhor o corpo, mas não cuida para que o odor da fala e dos pensamentos perfumem o ar por onde passam.
Mesmo quando temos o cuidado com o nosso ambiente interno, mesmo quando buscamos trazer no íntimo limpo e perfumado, erramos...somos humanos; mas é errando e que aprendemos a acertar; crescemos com nossos desacertos se aprendemos tirar lições das nossas dificuldades, quando enxergamos as nossas mazelas e buscamos como ourives; lapidar nossas ações, nossas emoções e nossos sentimentos.
Depois de cada "mergulho" dentro de nós mesmos, depois de limpar os sentimentos mofados e arejar as nossas emoções, a vida sempre fica mais interessante, as pessoas à nossa volta, mais bonitas; porque nossos olhos começam a enxergar belezas que antes estavam escondidas...entretanto, ficamos mais seletivos; e damos menos valor as coisas e sentimentos que não se coadunam com o nova pessoa que vai surgindo dentro de nós, a cada polimento...
Além de discernimento e sabedoria, essa jornada carece de uma boa dose de amor. O amor é a chave de toda a nossa existência, é o motivo e o veículo, o amor é início, meio e fim. Sem amor a vida não passa de uma passagem vazia, uma busca desenfreada de emoções, para preencher o corpo, a alma e o espírito.
Aprender a amar, é a lição primeira de cada ser humano, mas não só amar o amor carnal, o sexo oposto pela libido que ele desperta, isso é para o corpo; não dispensável, mas fisiológico. Aprender amar a plenitude do ser humano, isso sim nos dimensiona no mundo dos valores morais e espirituais.
A partir daí, conseguimos enxergar o todo, e percebemos que dentro de cada pessoa há um jardim, e o perfume que cada uma delas exala, vai depender de como ela cuida do seu jardim interno.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Tomara



Tomara eu tenha semeado amor no seu coração.
Tomara eu tenha morado no seu coração, como você morou no meu.
Tomara eu tenha deixado boas lembranças, para que amanhã quando você se lembrar de mim, sinta saudade ao invés de tristeza.
Tomara eu tenha deixado mais mensagens boas, e poesias que façam brotar sorrisos no seu rosto, do que mensagens bregas, pelo meu exagero em amar.
Tomara que você seja sempre mais otimista que eu, e que nunca tenha motivos para ser "carente".
Tomara que você seja sempre essa pessoa linda, e que sempre tenha os olhos voltados para as coisas belas.
Tomara você tenha entendido que plantar sonhos, e sonhar sempre de dia e de noite, é fundamental, ainda que a realidade seja pesada e dura, porque sonhar, é quase como ter o que se quer.
Tomara que você nunca tenha que se arrepender das coisas que não buscou, das coisas que não realizou, das coisas que deixou de dizer.
Tomara que você seja feliz hoje como sempre esperou ser.
Tomara que você tenha sempre certeza, das coisas que deseja.
Tomara que quando você erguer a taça para fazer um brinde, você brinde de verdade.
Tomara que você seja feliz, não pelas coisas materiais que possui, e sim pelas pessoas que estão à sua volta.
Tomara que você valorize mais o seu espírito que o seu carro, o seu micro...
Tomara que você tenha mais motivos para sorrir, do que para se entristecer.
Tomara que você tenha aprendido a pedir perdão, e a perdoar as pessoas, e que tenha aprendido não guardar rancores.
Tomara que você tenha aprendido a dizer que ama às pessoas a sua volta, e tomara que dê tempo ainda de dizer à elas, antes de perdê-las.
Tomara que você seja forte quando perder alguém que você ama muito.
Tomara que você nunca tenha que dizer adeus.
Tomara que você tenha muitos motivos para acordar todos os dias sorrindo.
E...tomara que você tenha Deus no seu coração, para que ele lhe guie...quando todos os caminhos estiverem fechados...

terça-feira, 17 de abril de 2012

Desejo




desejo que a vida lhe ensine
que somos únicos e especiais
sempre;
 desde que nos façamos assim.
desejo que a vida lhe mostre
que ninguém é dono de ninguém
e que as alianças não estão em papéis
nem nas instituições,
menos aindas nas juras e promessas;
as alianças estão na nossa palavra
na sinceridade com que levamos a vida
e as coisas que nos rodeiam.
desejo-lhe que aprenda a aceitar as pessoas
com seus defeitos e apesar deles,
da mesma maneira que você é aceito.
desejo que você aprenda que amizade 
é algo que se rega todos os dias
com o mesmo empenho com que se conquista.
espero que olhe-se no espelho e
fale em alto e bom som para si,
o que diz para as pessoas todos os dias
e depois disso escreva e leia para ver se soa igual.
no fundo eu desejo, de verdade 
que você aprenda a amar com o coração além da razão,
e que saiba diferenciar amigos de colegas.
desejo que quando abrir um sorriso
saiba fazê-lo com franqueza.
desejo que quando falar, pense antes;
palavras depois de ditas, não se apagam
a primeira impressão é a que fica.
desejo que seus dias sejam de bênçãos,
e que você tenha a certeza de que se está ao meu lado,
é porque eu lhe tenho admiração e respeito.
por fim espero que receba minha amizade
com braços abertos, da mesma forma que lhe dou a minha.

Amar




A vida tem surpresas tantas que as vezes
acabam passando desapercebidas 
e saber viver é exatamente isso.
Descobrir, sentir e entender os sinais 
que a vida nos manda através  das pessoas,
das situações, das palavras, dos gestos.
Quem passa por essa vida e não sabe amar 
incondicionalmente;
não aprendeu a amar de verdade
em toda plenitude que o amor merece
e deve ser vivido, não pode dizer que viveu.
Viver não é só respirar,
trabalhar, dormir, comprar um carro
uma casa, fazer sexo com alguém.
Viver é beber cada gota que escorre do tempo,
amar não é só desejar;
amar é sentir a alma do ser amado,
é entregar-se é sentir a pulsação,
o cheiro...ainda que distante.
Amar é semear um sorriso nos lábios,
é conhecer as entrelinhas de cada conversa;
amar é ter cumplicidade,
é sentir sem palavras pra identificar.
Amar não significa fazer amor,
amar é sentir falta,
é sentir prazer pela simples presença
pela troca de energia.

A vida nos dá muitas oportunidades 
de aprender a amar, sempre e de todas as 
formas a todas as pessoas.
Deus na sua infinita sabedoria
 nos capacitou com alma e espírito
para que pudéssemos entender o amor 
e busca-lo em todas as formas que nosso
 corpo e mente necessitam,
só nos falta identificar dentro de nos mesmos
 essa inteligência vital para aprendermos 
ir em busca da felicidade.