quarta-feira, 13 de junho de 2018

Lá vem o Brasil descendo a ladeira




Lá vem o Brasil descendo a ladeira, na bola no samba, na sola, no salto.
Desculpe-me Baby do Brasil, Moraes Moreira; a intenção da letra é diferente da minha explanação; porém esse trecho ilustra exatamente o momento em que vivemos. Enquanto o Brasil sem governo, sem comando e tendo nos mais altos postos quadrilhas governando; nosso pobre escravo e burro povo está mais preocupado com a Copa do Mundo, sim!!! mesmo sabendo que o Brasil se vendeu na Copa passada, que a CBF é um antro de corruptos, o brasileiro ainda deixa seu país pra traz para se sentar defronte a TV nova comprada até com sacrifício para se anestesiar com o futebol.
Realmente merecemos estar nas condições que estamos, pobres, escravos, vilipendiados, desrespeitados e motivo de chacota para o mundo. Não lutamos pelo nosso país, aceitamos a canga no pescoço e as migalhas que vez por outra os governos atiram na nossa direção. Detalhe é que não precisaria ser assim!! O Brasil é um país rico, temos riquezas naturais que deixam o mundo atônito; água em abundância, minérios, nióbio, ouro, pedras preciosas, plantas para fazer remédios, imensas terras cultiváveis. Poderíamos ser o celeiro do mundo, e ter um povo rico, bem cuidado exportando riquezas para enriquecer seu povo, mas como a natureza foi generosa demais conosco; não valorizamos o que nos pertence e deixamos os larápios, bandidos da pior espécie se abancarem no poder para fazer das nossas riquezas o que melhor lhes aprouver. Sendo que o que lhes interessa somente é enriquecerm a si mesmo e seus comparsas.
Quando há um chamamento para o brasileiro ir para as ruas lutar pela sua Nação, ele ignora solenemente; porém se fantasia todo e sai aos milhões para as Paradas LGBT, para o Carnaval e Copas, futebol em geral. É claro que não sou contra essas manifestações, fazem parte da nossa cultura, entretanto porque não há o mesmo empenho e interesse em lutar por um Brasil melhor? Porque, nós não paramos de resmugar na internet e vamos pra cima lutar com garra pelos nossos direitos?? Gostamos de ser escravizados, comendo restos e vivendo no sacrífio em um país rico?
Alienação? Conformismo? Ou simplesmente preguiça mental de se informar realmente do que está acontecendo em todas as esferas do Estado?
Caraca!!! O povo vive reclamando das filas nos hospitais, da falta de atendimento na saúde, da educação precária, dos preços do supermercado, das ruas esburacadas da sua cidade, dos malditos radares, do preço do combustível, mas quando tem a chance de brigar para conseguir melhorar essa situação; se acovarda!!!
Não entendo o povo reclamando todo dia, toda hora dos políticos que temos, mas continuar a votar neles!! Dá uma olhada nas pesquisas, o povo já deu mostra que vai continuar elegendo bandidos, lesadores da Pátria e do seu próprio bolso! Masoquismo?
A mídia nos faz de besta, tenta nos fazer aceitar como normal um presidiário candidato a presidência! Ora faça-me o favor!
O STF aceita presidiários trabalhando no Congresso, já sabem o que isso quer dizer, ou não?
Como se pode aceitar que os direitos são sempre a favor dos bandidos, porque eles não esquentam lugar nas cadeias, sempre há um Gilmar Mendes ou um Marco Aurélio para soltá-los. E sabem porque? Por que eles não podem permitir que seus comparsas fiquem presos e correrem o risco de serem presos por juízes sérios que trabalham com ética!
Estou sempre pedindo Intervenção Militar, aquela em que as Forças Armadas entrem com tudo, dissolvam o Congresso, o STF, STJ e tomem conta do país, porque acredito que dentro das FFAA existem homens de brio, éticos e honestos, como também sei que há uma boa gama de comunistas que se lambuzaram na corrupção. Afinal TODOS saem do meio desse mesmo povo que só pensa em tirar vantagem, fazer “gato”, prestar concurso para participarem do governo e ganharem seu quinhão!
E como ouvi hoje de um Coronel: as FFAA tem receio de entrarem nessa briga se a nação inteira não for para as ruas, para a frente dos quartéis, porque de repente vem a ONU e manda prendê-los por golpe! E eu não duvido, porque Ô povo burro!!! Chafurda na merda e ainda está com a maior cara de feliz com a Copa!
A mídia agora fica falando da “Ditadura de 64” esculachando o exército, e isso reforça no pouco raciocínio do povo que houve uma, e que o exército é ruim! Que o Brasil dá provas de imaturidade pedindo que o exército retorne, mas não vejo outra forma
Vamos falar de eleições? Você acredita que seu voto será contado para o seu candidato? Caramba como você é trouxa!!! Quantas vezes já ficou comprovado que nossas eleições são fraudadas? Cadê o voto impresso? O STF de novo descumprindo leis, porque legislam em causa própria e escolhem o que lhes interessa. O povo? Que se dane!
A esquerda quando voltou ao comando desse país por graça e obra da maldita Anistia,
se entranhou nas universidades, na cultura em tudo que ela pudesse manietar para idiotizar, emburrecer gerações inteiras a fim de se perpetuar no poder. E os que não são se tornaram idiotizados, receberam lavagem cerebral para aceitarem ser massa de manobra e macaquinhos aplaudindo o comunismo severo que vai se espraiando por esse Brasil.
Como o brasileiro por natureza é um povo pacífico, para não dizer acomodado, se juntou as gerações idiotizadas e fica zumbizado por aí batendo palmas pra louco dançar!

Deus me livre mas o Comunismo está aí implantando. Onde já se viu as FFAA que são a desfesa da nação, subserviente e sob o comando de um Presidente bandido! Tendo que abaixar a cabeça e obedecer ordens de um escroto!
Esse é o país que o povo burro do meu país quer!
Os patriotas infelizmente são minoria, tem pensamento independente e não conseguem sozinhos encherem as ruas e a frente dos quartéis, pagam o preço alto de um povo covarde que só sabe pensar em trivialidades!
Lá vem o Brasil descendo a ladeira, então bota um sorriso no rosto e não chore, não dê um pio quando isso aqui virar uma Venezuela de vez! Você brasileiro escolheu isso!



quarta-feira, 30 de maio de 2018

Isso aqui é Brasil - textão sim !!!


Isso aqui é Brasil - textão sim!


Se eu pudesse mudar meu nome hoje ele seria : Decepção. Talvez algumas pessoas possam jogar pedra em mim por eu dizer que sou intervencionista (como o fazem mesmo), mas eu não ligo. Minha decepção nem é com as FFAA, não, e sim com meus irmãos brasileiros que não lutam por um país melhor, por um povo que não é unido e acha que a minoria é que tem que fazer a sua parte.
Tivemos nesse episódio dos caminhoneiros uma excelente oportunidade de provocar uma grande revolução e virar a mesa de vez, entretanto não se faz mudança sem sacrifícios, como não se faz omelete sem se quebrar os ovos!! Recuamos!!!

E como aceitar morar em um país que virou alvo de piadas para o mundo porque não leva a sério o ato de ser brasileiro e lutar para conquistar!!
Sim tenho vergonha de dizer que moro em um país onde o Estado está sempre em “regime de engorda”, onde a máquina é obesa e os pobres e espoliados trabalhadores se matam pagando impostos cada vez mais altos para pagar benesses de políticos que sequer olham para as necessidades mais prementes dos seus eleitores! Aqui trabalhamos e não conquistamos; não conseguimos comprar nossa casa, não conseguimos manter uma empresa aberta. Sequer podemos ter um relógio melhor ou um tênis melhor, porque o que o governo não nos toma, o bandido comum toma.
Aqui não existe juiz sério e justiça de verdade, com exceção honrosa a 3 juizes: Sérgio Moro, Marcelo Bretas e Valisnei e algum outro que não me lembro.

Tenho vergonha quando leio que togados discutem se presidiário pode ser candidato a presidência , e que existem políticos presos exercendo funções! Onde presidente preso tem direito a benesses que não precisa e que simplesmente não merece porque roubou, traiu e lesou uma nação inteira, Olha a que absurdo chegamos!

Como viver em um país onde a corte maior muda de jurisprudência dependendo da cara do processado ou investigado? Onde a lei não funciona!
Como aceitar uma Carta Magna que tem dúbia interpretação e que cada togado interpreta ao seu bel prazer, como Levandowisk que não cassou os direitos políticos da Dilma quando impitmada e Gilmar Mendes não cassou a chapa Dilma/Temer por “excesso de provas”?

Como conviver num país onde bandidos tem prioridades, tem mais direitos que trabalhadores honestos. Onde bandidos não ficam presos porque tem padrinhos nas cortes e advogados pagos a peso de ouro! Até o bandido mais ralé passa por audiência de custódia para saber se a polícia o maltratou, o desrespeitou e ele pode mentir e jogar o policial na cadeia!

Como se pode imaginar que o comando da polícia diga ao seu comandado que ele só pode atirar se o bandido atirar primeiro! Então primeiro ele morre depois se defende?
Num país onde os direitos humanos é só para o bandido, a família da vítima jamais será visitada, jamais receberá uma menção sequer dos DH. Onde matar políciais é praxe e se policiais matarem bandidos são afastados e respondem processo!

Cansei de tanta hipocrisia! Cansei de esperar que o sistema mude porque ele jamais vai mudar. Todos sabemos que as urnas são fraudáveis, e não se pode auditar. Basta uma olhada para o nosso cenário político e veremos que a maioria está lá há muitos anos, cheios de processos que todos nos sabemos, e continuam se reelegendo sem serem incomodados. Os que saíram deixaram sua prole, porque política no Brasil se faz de pai para filho; roubando em família e para garantir as gerações vindouras.

Só para lembrar; que mesmo que haja eleições o Congresso não vai se renovar tá? 75% continua lá!

O povo brasileiro é acomodado, desinformado e mal intencionado, olhem as pesquisas: Para senador em São Paulo : Suplicy (PT) em Minas Gerais : Dilma e Aécio ( PT, PSDB) na Bahia: Jaques Wagner (PT) em Alagoas : Renan Calheiros (MDB). E ainda por cima a mídia e institutos de pesquisa insistem em colocar um presidiário como candidato a presidência !
E eu não duvido que ele ainda volte a ser candidato e que se eleja, porque o brasileiro não lê, não se informa e tem uma maneira torta de olhar para bandidos políticos.

Aqui ainda cito outra aberração que corrobora com minhas desconfianças: Marco Aurélio soltou bandidos traficantes perigosos porque não achou“provas suficientes” contra eles e um preso em 2ª instância dizendo que não foi votação vinculante ( acho que é isso). Essa votação foi feita há pouco mais de um ano e ele quer mudar para soltar tudo que é bandido amiguinho. Assim ele já abriu um prescedente para se soltar o bandido mor, o famigerado Nove Dedos ( Lula).

Eu fico me perguntando e não consigo chegar a uma conclusão: Por que tanta consideração com esse sujeito que jogou o Brasil num abismo sem fim? Um lesa pátria que roubou tanto e que distribuiu nosso dinheiro aos seus amigos ditadores e nos deixou uma conta imensa pra pagar?
O que acontece com meus irmãos brazucas que endeusam esses larápios?
Por que seguir essa seita criminosa que tanto mal tem feito a todos nós? O que falta? Capacidade para pensar, para formar conceitos?

São tantos os motivos para eu martelar esse teclado e soltar o verbo, mas me pergunto: Pra quem?
Ninguém gosta de textão! Ninguém tem paciência e tempo para ler, todos querem ouvir e assim mesmo resumidamente!
Por que não se lê mais, não se estuda mais? Em tempos de tecnologia também dá pra ler, se informar, afinal ficou muito mais fácil pesquisar.

Sou intervencionista sim, porque quero um país melhor para meus netos e as crianças que aí estão, soltas sem sequer aprenderem o hino nacional.
Não acredito em eleições pelos motivos já expostos, a menos que surja uma maneira mágica de mudar esse cenário todo eu mudarei de opinião.
Precisamos de gente com valores firmemente enraizados para mudar esse sistema e varrer de vez essa corja de bandidos comunistas que se apoderam do poder e estenderam suas garras em todos os níveis.
É preciso puxar as rédeas para que as pessoas parem de se perder pelo caminho. É preciso implantar valores, ética, respeito para que o Brasil possa perder a pecha de país da putaria, da zombaria.
Lá fora ninguém nos respeita, somos motivo de chacota.
Nós mulheres somos vistas como perdidas que andam nuas pelas ruas, nossas crianças começam cedo a venderem o corpo e os homens são vistos como ladrões em potencial, o que em grande parte não deixa de ser verdade porque perdemos o respeito por nós mesmos!

Isso é só um desabafo que não vai deixar ninguém incomodado, porque afinal já já começa a Copa e que se dane a Pátria não é mesmo.


domingo, 26 de maio de 2013

O estupro da arte




O advento da tecnologia faz o mundo andar a galope e por mais que se queira é impossível acompanhar os acontecimentos e lançamentos; embora se possa sentir muitos dos seus efeitos.
Sem dúvida a tecnologia tem trazido inúmeros benefícios e graças a ela a nossa vida tem ficado mais fácil, mais bonita. Infelizmente ela não tem só o lado colorido, com ela vieram muitas formas de praticar crimes, muita coisa que a própria tecnologia ensina através de sua divulgação diária. Isso eu entendo como uma bola sem fim.
O que mais me pega nessa atualização tecnológica é o crime que se comete contra a arte.
A leitura de um livro é uma aventura insubstituível! Por mais que surjam facilidades outras para se contar uma história, elas não vão substituir a grande aventura de viajar pela imaginação enquanto vai se lendo um livro. Um bom livro consegue nos prender a atenção de tal forma que tudo ao redor desaparece e a gente entra literalmente na história e isso qualquer pessoa que viveu uma experiência de leitura pode confirmar.
O melhor de um livro é o que nós imaginamos; os lugares, os personagens e os acontecimentos só pelas linhas ali escritas. É um exercício de compreensão e até de criação como se fossemos co-criadores de um filme do que se lê, fazendo com que tudo adquira vida e a história se desenrole através dos nossos olhos.
Por mais surreal, imoral ou violento que seja o livro, a história está contida dentro de um livro, onde os personagens tem a cara que queremos com o nosso conteúdo de limite; cada um lê o que gosta e consegue compreender. Uma história por mais louca que possa ser é só uma história onde os personagens não tem os rostos do nosso dia a dia e até por isso fica mais fácil aceitar até coisas que não fazem parte da nossa realidade.
Aí é que acontece o que eu considero um crime: transformar em filme os livros. Muita gente que a princípio se choca com essa afirmação vai concordar se parar para pensar e lembrar de algum filme que assistiu após ter lido o livro. Além do filme sempre deixar a desejar fica uma sensação estranha quando aquele personagem do seu livro se torna um rosto conhecido, normalmente a gente se frustra porque a nossa imaginação é muito rica para fazer do livro um acontecimento que nem a melhor tecnologia pode substituir. Quando se trata então de livros clássicos é mais terrível ainda a frustração; é impossível retratar o que a nossa imaginação e o que a arte de um escritor cria em uma fita de 90 minutos.
Embora eu seja assumidamente uma consumidora de novelas, vejo-as como um modelo muito negativo para a sociedade. Imaginemos se as histórias sempre muito intensas das  novelas estivessem contidas em um livro ( até porque algumas delas são adaptações  de livros), certamente elas não teriam o efeito devastador na sociedade como acontece.
Quando os personagens não tem um rosto conhecido, quando eles não tem uma vida de carne e osso eles podem até ser terríveis, imorais, violentos, porque estão contidos dentro de um livro e dali não servem de exemplo como os mesmos personagens vestidos nos artistas globais, hollyudianos que são famosos e tem uma vida aqui fora como nós. Quando assim acontece parece que tudo contido ali naquela história fica mais próximo da nossa realidade e portanto mais fácil de se copiar. O personagem do livro faz parte do nosso imaginário e por mais que ele nos impressione ele não nos parece real a ponto de influenciar nosso dia a dia, diferentemente do personagem da novela ou do cinema.
E a pior coisa que poderia acontecer  nesse momento onde tudo se consome express e o tempo de criação vai diminuindo e de leitura também, criando no lugar uma pobreza intelectual tão grande e acostumada a folhetins baratos e de consumo rápido sem a menor preocupação de ganhar conteúdo; a banalização até dos grandes clássicos para tapar buracos desses tempos de tecnologias e facilidades.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

As nossas dores domésticas




O conforto de quatro paredes nem sempre traduz verdades, e nem sempre o que 
atravessa as paredes é real.  A solidão nos lares mundo afora não é conversada, não é nem citada; é simplesmente sentida pelos cantos e muitas vezes camuflada com sorrisos angustiantes.
Olhe ao seu redor e observe como se comportam as pessoas felizes ou infelizes que você conhece. Será que elas não se comportam de forma parecida? Algumas de formas mais polidas, outras mais despachadas, mas o sorriso plástico está estampado em todas elas.
Os olhos sorriem também, mas quando os lábios determinam o final de uma palavra gentil ou de um sorriso corriqueiro ali nos olhos as dores e as tristezas se cumpliciam às suas, ou não.
É quase imperceptível, é socialmente disfarçada ou mentirosamente escondida toda e qualquer insatisfação de um casal, de um relacionamento que acaba levando para o mundo só um verniz; aparência, pois é isso que o mundo aí fora pede.
Então a felicidade não existe? Não da forma que nos fazem acreditar desde pequenas. A felicidade é feita de pequenos momentos; o resto é pura rotina e realidade maçante e para sobreviver  a essa rotina estressante há que ter compensações nesses breves momentos felizes. São pouquissimas as pessoas que conseguem ser inteiramente felizes se mantendo acima das mazelas do dia a dia, até porque é preciso aprender a conviver consigo mesma para depois entender e aceitar o outro.
Finalmente temos o hábito de colocar a culpa das nossas insatisfações no outro, ou nos outros, sendo que esses só fazem conosco o que permitimos. Ora se aprendemos a conviver de bem conosco, aceitando nossas imperfeições e limitações o que está fora de nós não nos incomoda.
Partindo desse princípio fica um pouquinho mais fácil entender as pessoas e suas mágoas domésticas, sua solidão acompanhada, suas dores intermináveis e a dificuldade de duas pessoas estando sob o mesmo teto conviverem amigavelmente consigo mesmas e com o outro, que as vezes, é tão diferente, sendo que cada um tem em si um rosário de dúvidas e dores para manipular, macerar até conseguir mitigar.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A morte




A morte tem andado ao meu redor, não me ameaçando, mas bem perto de mim e hoje mais uma vez ela conseguiu me deixar pensativa.
Não sei exatamente qual sentimento ela me transmite; talvez medo, talvez tristeza. Não o medo de morrer, medo do que encontrar depois dela, medo pelos que ficam; talvez a dor da separação, da saudade.
A morte é uma forma de libertação. Por que então ela tem o poder de mexer tanto com os que ficam? Será por conta das imagens que ela proporciona? Seria falsa a idéia de libertação?
Por que a morte torna-se tão envolvente, tão desesperadamente inesquecível?
Talvez pela finitude que ela determina.
Ela vai me pegar um dia da mesma forma que vai se impor ao meu lado com as pessoas que amo e eu sei que vou odiá-la, sem que lhe mude a intenção.
A senhora do nosso tempo vai encontrar-me inexoravelmente e nesse dia não vou poder me manifestar para contar como ela é e nem porque me escolheu. Talvez eu a pressinta, contudo não há acordos possíveis para essa ocasião.
De tanto ela me rodear não consigo me livrar dessa sensação fúnebre, nem de deixar de temer que ela ache a minha casa da próxima vez.

sábado, 14 de julho de 2012

Até quando?




O que está faltando para as pessoas se indignarem mais? Que tipo de escândalo mais será preciso para que a sociedade desperte? O que está faltando para que a gente vire esse jogo a nosso favor?
Não temos educação; nem de berço nem acadêmica, faltam profissionais, falta salário para despertar no estudante a vontade  de optar pela carreira de educador. Aos pais falta motivação e tempo para cuidar e educar seus filhos já que têm que trabalhar muito para sobreviver. 
E os professores? Esses antigamente respeitados hoje ganham mal, não são respeitados nem pelos alunos nem pela própria instituição e estão estressados pega carga horária puxada e por lidararem com alunos cada vez mais sem educação de berço e limites de comportamento. 
Não temos hospitais aparelhados para um atendimento minimamente digno, nem remédios para tratar nos hospitais nem para distribuição como prometido. Basta uma pequena visita a um hospital ou posto de saúde para ver como são atendidos os pacientes.
A grande massa mora mal ou de aluguel; o que também não é o melhor devido as condições dessa maneira de viver, trabalha feito louco para sobreviver, levanta muito cedo e anda apertado dentro de uma condução para ganhar um salário que não cobre as despesas.
A falta de segurança e a violência que campeia nosso dia a dia é o resultado dos itens já colocados, aliados a impunidade que grassa nessa "terra brasilis."
Como se não fosse pouco, temos uma classe de cidadãos que vive nababescamente às nossas custas, trabalhando muito, mas muito pouco para honrar os votos dos que os elegeram e descaradamente roubando o dinheiro suado dos nossos impostos.
Temos um Congresso inchado de políticos lobistas, corruptos que não se envergonham de tratar com indecência dos direitos dos seus concidadãos. Para essa classe de "cidadãos" o Brasil é somente o mundinho em que eles vivem; que é feito de conchavos e arranjos todos com intuito de tirar dinheiro do bolso do contribuinte: VOCÊ, pobre eleitor e trabalhador!
Mas não pense que só lá no Congresso e Senado está essa "classe" de cidadãos que só olha para o próprio umbigo, ela está também no Estado, na Assembléia, na Câmara de Vereadores e nas Prefeituras, ou seja: Estão em todo lugar que possa manipular o seu dinheiro, dando a você pobre cidadão migalhas, só migalhas.
Não importa o que reza a constituição ela não é cumprida quando se trata do NOSSO direito e dos deveres deles.
Todos os dias a mídia escrita e falada estampa na nossa cara um escândalo novo, cifras incontáveis desviadas do nosso suado dinheirinho para o patrimônio desses "cidadãos".  Vira e mexe e NADA acontece com ninguém apesar de todo estardalhaço feito na imprensa.
De vez em quando se caça um desses políticos, mas ele não sai de lá, logo assume outra pasta, outra posição ou volta pelo SEU voto, eleitor esquecido! A impunidade é alarmante e o que nós estamos fazendo??
Quando é que nós; eleitores e trabalhadores e esmagadora maioria vamos dar fim nessa safadeza sem fim?? Ou vamos continuar sentados em frente a televisão e o PC assistindo candidamente o assalto diário do nosso bolso? 
Até quando nós vamos nos contentar com as migalhas que nos é dada, enquanto essa "classe de cidadãos" continua engordar sua conta com o nosso dinheiro?
De que adianta ser a 6ª economia do mundo se o povo não disfruta da riqueza e nem tem educação e saúde??
Parece que estamos confortáveis nesse papel passivo. Até quando heim???
Acorda Brasil!!!!!!! Essa terra com suas riquezas é nossa, então não vamos deixar que nos passem recibo de tolos. Não vamos permitir que continuem nos tratando como um bando de bobos covardes!  Chega de se curvar e aceitar menos do que é nosso por direito!!



segunda-feira, 25 de junho de 2012

Patrulhamento




As câmeras nos espionam por todos os lados, onde quer que estejamos há sempre alguém com um celular pronto para nos flagrar.
Da mesma forma a imprensa, a mídia também parece estar em todos os cantos à cata de notícias. É claro que há o lado bom e o lado ruim, como em tudo na vida. O lado bom é que nada errado fica em descoberto já que a mídia transforma em notícia tudo que soa como ruim ou suspeito e com isso o que for crime é fartamente explorado e exaustivamente exposto para o público. A punição é um capítulo à parte que eu não vou entrar aqui.
Com esse bando de gente tomando conta de nossas vidas diariamente em todos os lugares, fica evidente que notícias também são fabricadas mesmo aquelas que sempre foram atos corriqueiros acabam ganhando contornos drásticos se manipulados e explorados para criar saias justas.
Aquela brincadeira de garotos de chamar o amigo de 4 olho, de balofo, neguinho, ainda que só brincadeira mesmo e de amigos, não há mais espaço pra ela. Não temos mais espaço para brincar com as palavras para ser engraçado. Hoje tudo traumatiza, é bulling ou preconceito. O cuidado com as palavras e gestos tem que ser redobrado; qualquer brincadeira, máscara de macaco, ou qualquer palavra fora do politicamente correto pode gerar um processo na justiça ou no mínimo um dedo acusador nas redes sociais.
Ser politicamente correto é bacana, mas viver na neura por conta do patrulhamento é horrível!